domingo, 4 de março de 2012

Amanhã tem desenho novo... hoje deixo poesia.










Daqui por Diante
Barão Vermelho


Que angústia desesperada
Minha fé parece cansada
E nada, nada mais me acalma
Você pisou na flor
E esqueceu do espinho
Virou do avesso sem saber
Os nossos sentidos
Até aonde existe o amor
E suportar suas feridas
Até aonde existe a dor
De quem assume esta sina

Viver é um vôo pra felicidade
E a voz da verdade
Nunca fez caridade
E todo dia ao acordar
Eu vou querer saber
Que pedaço é esse que me falta
Que não me deixa esquecer

A dor, o pranto nos olhos
A fúria do seu olhar
Apesar de todo desencanto
Eu não desisto de amar
Não vai haver mais dor pra mim
Daqui por diante vai ter que ser assim
Não vai haver mais dor pra mim
Daqui por diante vai ter que ser assim
Vai ter que ser assim...
Vai ter de ser...

Que angústia desesperada
Minha fé parece cansada
E nada, nada mais me acalma
Viver é um vôo pra felicidade
E a voz da verdade
Nunca fez caridade
E todo dia ao acordar
Eu vou querer saber
Que pedaço é esse que me falta
Que não me deixa esquecer

A dor, o pranto nos olhos
A fúria do seu olhar
Apesar de todo desencanto
Eu não desisto de amar
Não vai haver mais dor pra mim
Daqui por diante vai ter que ser assim
Não vai haver mais dor pra mim
Daqui por diante vai ter que ser assim
Vai ter que ser assim...

Um comentário:

Marta Farias disse...

GHIZA, EU CURTO O BARÃO VERMELHO DESDE A ÉPOCA DE CAZUZA, TEM UMA MÚSICA Q FREJAH CANTA Q EU AMO, É ASSIM: PROCURO UM AMOR Q SEJA BOM PRA MIM, VOU PROCURAR, EU VOU ATÉ O FIM... NÉ LINDA? EU ADORO. BEIJO!