sexta-feira, 29 de julho de 2011

Raízes

Acolhia-te morno,
Regresso em mim através de mensagens,
Cartas de um tempo passado, com as quais tento, tolamente,
Reconstruir as minhas horas
Apoiando-me numa verdade imaginária,
Para que me doam menos essas mentirosas feridas...
E por mais que ocultasse esses pensamentos,
Os anos delatam as profundas raízes
Que, insistentes,
Emergem da terra relembrando sua existência...

Nenhum comentário: