segunda-feira, 6 de junho de 2011

Por que eu gosto de fazer retratos?

.
(Têmpera e colagem sobre canson A2 - da Série O Charme do Mundo - 2011)


Algumas vezes as pessoas me perguntam porque eu não pinto paisagens, outros temas e me foco, em maioria, no desenho e pintura de rostos.

Eu acho fascinante o fato de sermos todos da mesma espécie, porém, tão diversos em forma e essência.
Um rosto estampa mais do que uma identidade, carrega sua história, seus amores, seu olhar para o mundo.
A proposta da exposição deste ano "O Charme do Mundo" tem uma amostra disso. Mas com uma novidade, vou inserir algumas pinturas de objetos, mas que são relacionados à minha história, à história de muitas pessoas, objetos que me marcaram épocas e estão na nossa memória.

Quanto a escolha das pessoas, eu estou fazendo assim, pinto pessoas um dia me tocaram, ou por sua beleza, ou por seu talento, ou pela poesia que carregam em si. Cada pessoa tem sua poética, é como se cada pessoa fosse, em sua existência, uma forma de arte. Cabe ao artista captar a essência daquele momento, daquela pessoa e colocar a sua interpretação. Essas pessoas que estou pintando, assim o são, por conta do meu olhar, são elas, somadas ao meu modo de vê-las.

Talvez um dia eu pinte lugares, eu até tenho vontade de pintar lugares, mas deixo mais pra frente, porque as pessoas são mais importantes. Eu não me preocupo mais em vender os quadros, e sim, me preocupo em deixar essas pessoas registradas na minha arte. Poderia pintar coisas "vendáveis", mais impessoais, mas não dá. Eu quero imortalizar pessoas. Mostrar como elas podem ser, além do que "também são". Não sei se me faço compreender... Mas eu quero criar um registro artístico, colocar a minha pintura à disposição de nós, anônimos, pintar gente de verdade.

Não me importo mais se isso tem valor histórico-artístico. Também passei da fase de imaginar alguma fama, ou reconhecimento, eu tenho as minhas pessoas azuis, verdes, rosas, cinzas, todas lindíssimas, todas eternas! Quando pinto uma pessoa, parece que me aproprio um pouco de seu universo, carrego uma marca dela comigo, e também deixo a minha com ela. Uma ligação de amizade e poesia, eternas...
E agora terei meus signos, todos repletos de significado, objetos da minha história...


Agora por que eu uso jornal? Ah esse é assunto pra outro post...J.C. - 2009
"J.C" - Têmpera e colagem sobre canson A2 - da Série O Charme do Mundo - 2011

Nenhum comentário: