quinta-feira, 30 de junho de 2011

Coma.

Talvez fosse a percepção da proximidade da morte...
Ou apenas a constatação da existência de um amor mais profundo...
A verdade é que ele preferiu a ausência silenciosa e alienada de um coma auto-induzido,
Assistindo os dias, os amores e as cores se esvairem, diluídas nos caminhos de suas veias
Suas verdades atiradas por cima dos ombros, num abismo pretérito...

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Trabalhos dos últimos dias...


"A esperança é a última que morre - 2011" (Têmpera e colagem sobre canson A2 - Da série "O Charme do Mundo - 2011")

"Espera - 2011" (Têmpera e colagem sobre canson A2 - Da série "O Charme do Mundo - 2011")

"Matrioska - 2011" (Têmpera e colagem sobre canson A2 - Da série "O Charme do Mundo - 2011")

"Jukebox - 2011 - (Têmpera e colagem sobre canson A2 - Da série "O Charme do Mundo - 2011")

















"Iô-iô - 2011 (Têmpera e colagem sobre canson A2 - Da série "O Charme do Mundo - 2011")

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Why - Annie Lennox



How many times do I have to try to tell you


That I'm sorry for the things I've done

But when I start to try to tell you

That's when you have to tell me

Hey...this kind of trouble's only just begun

I tell myself too many times

Why don't you ever learn to keep your big mouth shut

That's why it hurts so bad to hear the words

That keep on falling from your mouth

Falling from your mouth

Falling from your mouth

Tell me...

Why

Why



I may be mad

I may be blind

I may be viciously unkind

But I can still read what you're thinking

And I've heard it said too many times

That you'd be better off

Besides...

Why can't you see this boat is sinking

(This boat is sinking this boat is sinking)

Let's go down to the water's edge

And we can cast away those doubts

Some things are better left unsaid

But they still turn me inside out

Turning inside out turning inside out

Tell me...

Why

Tell me...

Why



This is the book I never read

These are the words I never said

This is the path I'll never tread

These are the dreams I'll dream instead

This is the joy that's seldom spread

These are the tears...

The tears we shed

This is the fear

This is the dread

These are the contents of my head

And these are the years that we have spent

And this is what they represent

And this is how I feel

Do you know how I feel?

'Cause I don't think you know how I feel

I don't think you know what I feel

I don't think you know what I feel

You don't know what I feel



PS: Escultura de Lorenzo Bernini.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Nuvem Negra

"Não adianta me ver sorrir
Espelho meu
Meu riso é seu
Eu estou ilha ... da
Hoje não ligo a TV
Nem mesmo pra ver o Jô
Não vou sair
Se ligarem não estou
À manhã que vem
Nem bom-dia eu vou dar
Se chegar alguém
A me pedir um favor
Eu não sei
Tá difícil ser eu
Sem reclamar de tu ...do
Passa nuvem negra
Larga o dia
E vê se leva o mal
Que me arrasou
Pra que não faça sofrer mais ninguém
Esse amor que é raro
E é preciso
Pra nos levantar
Me derrubou
nao sabe parar de crescer
e doer"...

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Mais que Perfeito do Indicativo.

E quando amanheceu,
Com a língua pastosa das dores insones,
Percebera que não havia mais tempo.
Ou pior, percebera que houvera sim,
Um tempo,
E que deste, ela se perdera...

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Por que eu gosto de fazer retratos?

.
(Têmpera e colagem sobre canson A2 - da Série O Charme do Mundo - 2011)


Algumas vezes as pessoas me perguntam porque eu não pinto paisagens, outros temas e me foco, em maioria, no desenho e pintura de rostos.

Eu acho fascinante o fato de sermos todos da mesma espécie, porém, tão diversos em forma e essência.
Um rosto estampa mais do que uma identidade, carrega sua história, seus amores, seu olhar para o mundo.
A proposta da exposição deste ano "O Charme do Mundo" tem uma amostra disso. Mas com uma novidade, vou inserir algumas pinturas de objetos, mas que são relacionados à minha história, à história de muitas pessoas, objetos que me marcaram épocas e estão na nossa memória.

Quanto a escolha das pessoas, eu estou fazendo assim, pinto pessoas um dia me tocaram, ou por sua beleza, ou por seu talento, ou pela poesia que carregam em si. Cada pessoa tem sua poética, é como se cada pessoa fosse, em sua existência, uma forma de arte. Cabe ao artista captar a essência daquele momento, daquela pessoa e colocar a sua interpretação. Essas pessoas que estou pintando, assim o são, por conta do meu olhar, são elas, somadas ao meu modo de vê-las.

Talvez um dia eu pinte lugares, eu até tenho vontade de pintar lugares, mas deixo mais pra frente, porque as pessoas são mais importantes. Eu não me preocupo mais em vender os quadros, e sim, me preocupo em deixar essas pessoas registradas na minha arte. Poderia pintar coisas "vendáveis", mais impessoais, mas não dá. Eu quero imortalizar pessoas. Mostrar como elas podem ser, além do que "também são". Não sei se me faço compreender... Mas eu quero criar um registro artístico, colocar a minha pintura à disposição de nós, anônimos, pintar gente de verdade.

Não me importo mais se isso tem valor histórico-artístico. Também passei da fase de imaginar alguma fama, ou reconhecimento, eu tenho as minhas pessoas azuis, verdes, rosas, cinzas, todas lindíssimas, todas eternas! Quando pinto uma pessoa, parece que me aproprio um pouco de seu universo, carrego uma marca dela comigo, e também deixo a minha com ela. Uma ligação de amizade e poesia, eternas...
E agora terei meus signos, todos repletos de significado, objetos da minha história...


Agora por que eu uso jornal? Ah esse é assunto pra outro post...J.C. - 2009
"J.C" - Têmpera e colagem sobre canson A2 - da Série O Charme do Mundo - 2011

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Faz tempo, mas está sempre vivo dentro de mim...

Love Of My Life

Love of my life, you've hurt me
You've broken my heart, now you leave me.
Love of my life can't you see,

Bring it back bring it back,
Don't take it away from me,
Because you don't know
What it means to me.

Love of my life don't leave me,
You've taken my love, you now desert me,
Love of my life can't you see,

Bring it back bring it back,
Don't take it away from me,
Because you don't know
What it means to me.

You will remember
When this is blown over,
And everythings all by the way,
When I grow older,
I will be there at your side,
To remind you how I still love you
I still love you.

Bring it back bring it back
Don't take it away from me,
Because you don't know
What it means to me
Love of my life
Love of my life
Yeah

Amor Da Minha Vida

Amor da minha vida, você me machucou
Você quebrou meu coração e agora você me deixa.
Amor da minha vida você não pode ver,

Traga de volta, traga de volta,
Não tire isso de mim,
Porque você não sabe
O que isso significa para mim.

Amor da minha vida, não me deixe,
Você levou o meu amor, agora você me abandonar,
Amor da minha vida você não pode ver,

Traga de volta, traga de volta,
Não tire isso de mim,
Porque você não sabe
O que isso significa para mim.

Você se lembrará
Quando isso acabar,
E todas as coisas da maneira,
Quando eu envelhecer,
Eu estarei lá ao seu lado,
Para lembrá-lo como eu ainda te amo
Eu ainda te amo.

Traga de volta, trazer de volta
Não tire isso de mim,
Porque você não sabe
O que isso significa para mim
Amor da minha vida
Amor da minha vida
Sim