quinta-feira, 17 de julho de 2008

Noite.






De olhos fechados me envolvo na fantasia que me deste,
Na intensidade de um beijo que não tenho
Mas o sinto,
E dele sou dama prisioneira e feliz
Nos braços de um dia que se foi...
E nele sou tão frágil,
Que meus desejos destroem o que nem existe,
Só pelo pavor de me negares,
Para não perder o que não me pertence...
Guardo em meus suspiros,
Teu nome bordado em sonhos...