domingo, 6 de janeiro de 2008

Chiclete.


As palavras eram mascadas,
Com sabor de dias quase esquecidos,
Coladas umas nas outras,
Sem se saberem poesia,
Sem se fazerem canção...

Boiavam apenas, em língua solitária e fria,
Roídas entre dentes amanhecidos,
Engolidas a seco em boca abandonada
Em noite vazia e faminta...

4 comentários:

Michelle Sanches disse...

Minha amiga rélpis, vc continua talentosa e brilhante, como sempre, não importa o tempo, td que vc toca vira arte. Bjão.

Sonia disse...

Que coisa mais linda, Ghiza!

A. Lisboa disse...

Uau, puxa...
Minha eloqüência foi até embora, com vergonha. No Coments.

Sandra disse...

Olá Ghiza!!!
Que legal te achar por aquí,neste seu espaço lindo....Com toda a certeza,uma mulher que respira arte.Tudo perfeito minha amiga,parabéns!!!
E como digo prá vc:Sucesso sempre!!!
bjs e té+.