domingo, 6 de janeiro de 2008

Chiclete.


As palavras eram mascadas,
Com sabor de dias quase esquecidos,
Coladas umas nas outras,
Sem se saberem poesia,
Sem se fazerem canção...

Boiavam apenas, em língua solitária e fria,
Roídas entre dentes amanhecidos,
Engolidas a seco em boca abandonada
Em noite vazia e faminta...