segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Brilhante.


Naqueles caquinhos cintilantes,
Moravam afiados os sentimentos,
Que de tão cortantes,
Ardem nos olhos de quem os contempla...
Que de tantos e distintos,
Confundem o peito de quem os sente...
Que de tão sozinhos,
Rasgam os caminhos que já fizeram...

3 comentários:

Liginha disse...

Gi,
esse seu texto ficou tão bom, tão bonito... que confesso, tive aquela sensação ao ler: 'poxa, pq não fui eu quem teve essa idéia?' hahaha. Sério, vc não tem escrito com mto mais freqüência, mas no seu caso percebemos que a perfeição independe da prática.

Bjão!

Sonia disse...

Sempre passo por aqui, na esperança de algo novo e lindo. Hoje dei sorte.

Sonia disse...

http://reflexoescaseiras.blogspot.com/
Um blog d´além-mar que você, com certeza vai apreciar muito. Um dos meus preferidos.