quarta-feira, 6 de junho de 2007

Ontem.


Tentei amarrar aqueles dias,
Com a linha dourada e frágil
Na qual emaranhei meus sonhos,
Quis soprar-te meus prazeres,
Para cegar-te ao meu lado,
E assim injusta, fervente e tola,
Seguir amarrada aos meus devaneios solitários,
Ancorada numa fantasia já despedaçada...

7 comentários:

Liginha disse...

É importante saber o momento em que se despedaçou. Isso passa, a dignidade fica...

Wilian disse...

Perfeito..., já me senti assim, injusto, fervente e tolo, ancorado numa fantasia já despedaçada.
Boa sorte, vc consegue, rs.
Querida amiga, venho aqui hj c/mt prazer p/te convidar a conhecer minha nova casa. Agora estou em http://www.opinatudo.blogspot.com, espero sua visita lá e te peço a gentileza de alterar o endereço aí no link ok.
Beijão e ótimo feriadão a vc.

Sonia disse...

Sempre gosto dos seus posts. Mas sabe que tenho uma predileção especial pela coluna aí ao lado, a "Quem sou eu"?

Anonymous disse...

Você escreve muitooooo....Sou seu fã, oculto, mas fã.

Sonia disse...

Amanhã (terça-feira) volto com meu www.contandocausos.blogger.com.br.

Thiago Quintella disse...

A fantasia não está disperdiçada!!! O fio que não deve ser de ouro!

Aju disse...

Devaneios sao bons qdo sao coletivos =)

Bjos Giselle