segunda-feira, 30 de abril de 2007


As palavras me têm fugido
Obrigando-me a uma mudez forçosa,
Um silêncio involuntário que me aprisiona,
Com olhos estatelados nas janelas do mundo...
Estou me entregando às dores de um tempo
Onde não me reconheço,
Participo, mas estou à parte,
Repudio, mas sou inofensiva,
Apenas assisto temerosa e impotente
O despencar do que eu acreditava ser o amanhã.

4 comentários:

Júnior Creed disse...

Poetisa querida, não se cale... "cante o seu encanto que é pra me encantar...", um beijo nessa alma linda, serena e pura. q

Vicente Portella disse...

Muito bom teu Blog...Além dos textos a apresentação também é muito bonita. Meus parabéns.
Vicente Portella

Wilian disse...

Lindo texto e mt presente tb na vida de todos nós q escrevemos. Quantas vezes me peguei assim. Vou e volto e a vida segue rs. Volte logo.
Beijão querida.

Aju disse...

Mto bom o poema ghiza haha parece comigo agora vou tomar ele pra mim...

Mas e ae vc nem me deu os tres numeros do codigo da bomba neste fds =/

Bjs