terça-feira, 20 de fevereiro de 2007

Appassionata.


Teu amor é aquela fada triste,
Que chega com esperanças corroídas,
Esfarelando lembranças ao longo do meu caminho,
Verbo de conjugação certa e assídua
No meu passado, presente e futuro,
Amor que se recompõe em novas canções,
Alimentado de acasos, folguedos e fotografias,
Repousa morno em meu ouvido,
Vestido encantado de “quem sabe”,
Partindo, distante e cruel,
Em fumaças de adeus...

2 comentários:

Aju disse...

É o amor se compõe como as musicas eu tenho uma pra cada parte da minha vida, mto bom =]

Lembrei do cara tocando raindrops keep falling o my head no teclado :P

bjos

O Sibarita disse...

Oi Ghiza! Gostei do seu poema, o amor tem sempre disso: "Partindo, distante e cruel, em fumaças de adeus..." Demais!

Oi vá se preparando com a família para passar um carnaval aqui sua menina!

Eu tô no bagaço, viu? kkk Esse carnaval não foi brincadeira não!kkk

Depois vai ver a nova postagem lá no blogue e assista lá mesmo ao vídeo da Banda Chiclete no Trio Elétrico que puxa o meu bloco. Vai gostar!

abraços,
O Sibarita