quarta-feira, 3 de janeiro de 2007

Mudinha.


Gostaria de cantar somente amenidades,
Coisas simples, fáceis de sentir...
Mas toda vez que me sento no jardim,
Pronta para nada fazer,
Você despenca ao lado da roseira...

9 comentários:

O Sibarita disse...

Oi Ghiza! Bem dito seu poema, é uma verdade quantas vezes queremos dizer alguma coisa e aí ocorre o impossível para não falarmos...

Obrigado pela palavras no nosso blogue, volte sempre...

abraços,
O Sibarita

Aju disse...

Simples, singelo e otimo=]

bjos

Fred Neumann disse...

E aí, tratamos logo de ter que conversar com o silêncio barulhento ao redor!

É bom voltar com um textinho menor, né, hehehe ( menor, mas grande)! Também fiz isso!

beijocas,

Fred

M. disse...

Coisas que acontecem... :-)

ediney santana disse...

há os sonhadores, há os sugadores, há os realistas e os inquietos,há os membros de mundo algum e há nós...escritoras como vc que fazem coisas legais

Tiago disse...

ah, desculpa, moça, não sei se essa era a idéia, mas achei tão engraçado isso. beijo.

Ghiza Rocha disse...

Ai Tiago, agora que vc falou, estou rindo tanto, tanto de rolarem as lágrimas!!! É mesmo, não tinha levado pra esse lado! hahahahahaha

Sonia disse...

Singelo e lindo. Beijos.

luis manoel siqueira disse...

Esse tem de entrar no livro !! é do estilo Emily Dickinson, conhece ?