terça-feira, 19 de dezembro de 2006

Acaso.


Não importaria mais
Ser ou estar,
Ir ou vir...
Não faria mais diferença
Se ele a amaria ou não,
Se ele voltaria ou não,
Ela se descobriria em profundo abandono,
E seria indiferente,
Ter ou perder,
Poder ou querer,
Meramente relativo e ela nem se lembraria mais disso,
Já não lembraria se o jantar seria para dois ou um,
Ou nenhum...
Não faria mais diferença,
E apática ela ainda seria, estaria,
Iria e viria,
Não importando a quem ele amaria,
Se amaria...
Se amaria e se voltaria
Descobrir-se-ia diariamente,
Mas tanto faria,
O que teria já perderia,
Não poderia, mas não mais quereria,
Mas também não se lembraria disso...
E também não faria a menor diferença...

9 comentários:

david santos disse...

Olá!
Bom trabalho, Ghiza, parabéns.
Obrigado.

Sonia disse...

Ai, que melancolia me deu! Triste mas lindo.

luis manoel siqueira disse...

Gisele.

Eu quero em 2007 saber que você publicou um livro de poesias.

Um beijo extensivo à Helena e um abraço no maridão.

O Sibarita disse...

Olá Ghiza! Tão triste, tão singelo e tão bonito seu texto. É isso...

abraços,
O Sibarita

Liginha disse...

Faz tempo que não aparecia. Estou muito sem tempo e aqui é daqueles lugares que vale a pena parar e gastar boa parte do tempo livre, lendo, relendo, analisando, admirando.
Amei todos os que não tinha visto!

Bjão!

Monica disse...

BONITA HEIN!!!!

MAS QUERO DESTACAR O PERFIL NOVO...UAUUUUUU..ARRASOU NAS EMOÇÕES..BELO TEXTO...

BJ GRANDE MINHA QUERIDA!!!!!!!
:************

PS. PERDOA O CAPS...;)))))

greentea disse...

um abraço nesta noite mais longa do ano ; que re-nasça todo o brilho do SOL

Thiago Quintella disse...

O interessante foi a combinação da poesia com a foto!!! Sensacional!!! ir e vir, para onde e donde???

Tiago disse...

ia ia ia... ai ai.