terça-feira, 14 de novembro de 2006

Trailler.



E se de repente fosse tudo diferente,
Seu nome, seu rosto, seu beijo?
Minha foto, meu gosto, meu jeito?
E se fosse você e eu, assim, dois?
Se fosse assim, feito cinema?
Nem penso, porque de pensar, sinto,
Meu nome, meu rosto, meu beijo,
Sua foto, seu gosto, seu jeito,
Se fosse eu e você, assim, um...
Se fosse assim, feito cinema...

8 comentários:

Monica disse...

Eu adoraria estar agora naquela cena de "Perfume de Mulher" dançando aquele tango com Al PAcino (que fazia um ator cego) e convida uma moça pra dançar...

Ela responde"não posso, meu noivo vai chegar"..ele a tira e diz algo do tipo"pode-se viver uma vida inteira num pequeno momento"...
E é um das cenas mais bonitas que já vi num filme...

Queria algo assim..que me arrastasse...num longooooooooo pequeno momento....desses que são pra sempre e valem mesmo por uma vida inteira...

Sonhemos pois....

:**************


PS> coloquei o outro comentário na foto errada....;))))

Pat! disse...

ai amiga, pois é... se fosse assim... ah! mas então não teríamos tantas histórias pra contar nem livros pra publicar... Mas que seria uma boa, seria!Aiai...

greentea disse...

seria apenas e so ...mais um filme.
Nada mais.

beijinhos

Fred Neumann disse...

Teria que ser um filme com um grande roteirista, que não tenha se " adeqaudo" aos moldes hollywoodianos, pois hoje achar os filmes fantásticos é uma difícil tarefa. Achamos sim, até em Hollywood.
Se minha vida fosse um filme, teria que ser dirigida pelo Tarantino, mas com um roteiro iraniano: agitada, mas bela, sem ser previsível, mas sabendo apreciar a vagarosidade gostosa que às vezes precisamos.

Beijyallen pra Ghiza,

Fred

Aju disse...

É axo que essa situaçao me seria util no presente momento!

Ah vou procurar algum site que faça aquilo que vc me pediu hahaha

bjos

Tiago disse...

já tá passando os créditos

junior disse...

com a diferença peculiar que esse filme seria dirigido por um diretor que menosprezasse as falas, assim, o amor falaria muito mais apenas com gesto, olhar... pra que falar, né? saudade dos grandes amores do cinema que não falavam mais que jet´ame ou I love you... beijos, ghiza. cuida bem da helena!

Aju disse...

Xô urucubaca :P~

Bjos