sexta-feira, 8 de setembro de 2006

Bem-me-quer.



Nas caprichosas pétalas do destino,
Encontrei-te, gêmeo em buscas e amores incertos,
Encontramos-nos entre copos (esses sinos boêmios...)
E acordes (esses feitiços sustenidos...)
Bebendo o “era” e o “seria”,
Nossos desejos, segredos e riscos...
No perfume suave que me beija,
Na saudade que plantas em todas,
No teu jeito de ser infinitamente belo,
Eu descubro tudo que “é”
Nesse bem-me-quer onde o mal nunca me escolhe...

7 comentários:

Leticia Gabian disse...

Viver um bem-querer e nunca ser escolhida pelo mal é uma bênção.
Que os sinos boêmios, embalados pelos sustenidos feiticeiros, brindem o "é" e o "será".
Beijos pra ti.

Bruna Rasmussen disse...

por aí.. nos bares do destino [moldável]. ;) excelente!

beijos

André disse...

adorei os sinos boêmios e essa flor de pétalas generosas

... Girllov& disse...

Não descobri ainda tudo o que é =/ carência em descobrir todo esse sentimento presente ai,..

rsrs Obrigada pelo elogio, o seu blog é muito bom tbm, li alguns textos, depois lerei com mais calma,.. xD

Beijos.

... Girllov& disse...

Posso linkar seu blog ao meu?

greentea disse...

bem mequer sempre para ti em dia a amanhecer, cheio de sol.

beijinhos

Sonia disse...

Que o mal nunca a escolha, Giselle.