quarta-feira, 26 de julho de 2006

Toada.


O céu, estampa no verniz da viola,
Com estrelas cravejadas nos dedos do caboclo,
De cordas entre pássaros noturnos,
E canto macio,
Nas veias das lenhas que estalam na alma,
Hoje é moldura do meu coração,
Que segue, de carona encantada
Em bico de ave,
Em pelo de bicho,
Em rabo de peixe,
No destino que se revelou nas flores da minha varanda.

3 comentários:

Julia Moraes disse...

Que lindo seu post, a foto, a escolha das palavras, tudo! Parabéns.

Ghiza Rocha disse...

A foto é a vista do outro lado da "rua" da minha casa... ruím né?

greentea disse...

quem me dera seguir assim ao som da viola ...


e ter uma vista dessas à minha porta, do outro lado da rua...


beijinhos