quarta-feira, 12 de julho de 2006

Desfecho.

(Ao meu querido Gerald... "... eu te disse que o mundo está esvaziando cara...")


Esgotaram-se os quereres,
Esgotou-se o mundo,
Como liquidação de gente.
Nada mais se espera,
Nada mais se alcança,
Restou apenas aquela esperança escondida
Que de tão improvável, ninguém ousa revelar,
Aquele resto de pensar ,
Que insiste em, trôpego,
Resistir ao que sobrou de nós.

8 comentários:

Sonia disse...

Eu ainda insisto em esperar. E vou alcançar.
Beijos na Helena.

greentea disse...

todos os dias lhe darás novas oportunidades e ela vai crescendo
...
e tu também!!

beijinhos

Liginha disse...

"Restou apenas aquela esperança escondida
Que de tão improvável, ninguém ousa revelar"

Essa frases estão boas demais, meu Deus! Aliás, o texto todo é perfeito. Pena que é tão triste, mas se enquadra tanto comigo no momento... Vou lá ler de novo, rs!

Cristiano Contreiras disse...

Pulando de blogs em blogs, daí te encontrei e fiquei.

Beijos

Rodrigo Contrera disse...

poemas, poemas. esporte, esporte.
bj
Contrera

vim, vi, fui.

Vera Cardoni disse...

também vim
beijos.

M. disse...

Venho de corrida. A fotografia do último post é em Dubrovnik, na Croácia. Lindo de morrer! E o que quer dizer "tomar um porre"?!
Beijo.

greentea disse...

bons dias, com alto calor aqui

para ver o mundo sentada numa cadeira , porqu lá fora não se pode estar


beijinhos....


e deixa-a crescer!!!