segunda-feira, 5 de junho de 2006

Percurso.


Acordei repleta de mim
Transbordava todo meu íntimo,
Exalava todo meu cio
Deixando pistas para que me seguissem,
Inundei as casas, salivei todas as palavras,
Desagüei em todos os olhares,
Ocupei cada vão, cada chão,
Nada sabia,
Nem de mim, nem de ninguém
Apenas invadia,
E arrastava comigo tudo que fosse bom,
Tudo que fosse belo
E tudo aprendi,
Envolvendo-me em cada cor, perfume e som,
Tornando-me assim melhor,
Mais diversa
Fugitiva de minha nascente...