sexta-feira, 16 de junho de 2006

Fastio.


Cansou-me essa guerrilha interior,
Esse galopar desesperado,
em retirada,
Nas repetidas fugas diárias...
Cansou-me esse deslumbramento de narciso avesso,
Essa eterna bagagem pronta
Assombrada com meus terríveis souvenires
Cansou-me essa clemência,
Essa conivência íntima,
Condeno-me a esta lassidão,
Esta jaula de compactações
Onde não mais alarmar,
Não mais carecer,
E sim confluir,
Repousar no que imutavelmente sou,
Faustosa em meu fastio.

Um comentário:

greentea disse...

aCEITA

que a seu tempo tudo virá.

beijinhos.