sábado, 27 de maio de 2006

Trovão.



A tempestade me faz caco voador
Que, bombardeado contra o ar,
Fere, rasga e sangra toda dor.
Cada relâmpago, uma surdez,
Cada raio, um cegar,
Perturbação cada vez mais colérica,
Entregando-me à assustada sinfonia de mim.

Nenhum comentário: