quinta-feira, 25 de maio de 2006

Poética.


Gosto de ler-te...
Para captar em teus distraídos verbos
Uma intenção desavisada...
Prenúncio de um querer teu...

Ler em tua caligrafia
A estrada que tu és...
Decifrar em cada memória
Todo “era” que faz teu “é”...

Deliciar-me em sua tinta,
Sangue, sêmem, minha lágrima,
Que persigo por toda folha,
Todo ser, toda vida...

Nenhum comentário: