sexta-feira, 20 de janeiro de 2006

Shampoo Neutro


Hoje não tem poesia.Não por falta de assunto pra poetizar e sim por uma sonolência de idéias que insistem em vagar no meio de um tambor, minha roleta russa mental, esperando o disparar, a caneta certa...
Uma falta de identidade, uma interrogação permanente, sem documento, sem apelido, um só “ser”, daqueles sem verbo “estar”, só sendo....
Talvez por isso não dê pra poetizar, cantarolar em letrinhas aquilo que sinto e não é nada assim, perfeito ou mesmo horrendo... é uma cochilada de mim...
Sem problema, sem azul, sem música,
talvez falta de embriaguez, ou excesso de sensatez...
Sei que hoje não dá pra poetizar nada...
nem cachinho de criança loira, nem olhos d’água de morena, nem batatinha quando nasce.

Nenhum comentário: